Assinatura digital gratuita pelo gov.br gera economia de R$ 50 milhões no ano

O Ministério da Economia estima que o uso da assinatura do gov.br já economizou R$ 50 milhões no ano. Até então, as pessoas precisavam pagar pelo reconhecimento de firma ou adquirir um certificado digital. Com o gov.br, cada sócio de uma empresa deixa de gastar entre R$ 100 e R$ 500 com certificado digital.

Desde o começo do ano, mais de 1 milhão de assinaturas digitais foram feitas gratuitamente na plataforma do governo federal. Em vez de papel, caneta e carimbo, usaram a assinatura digital e gratuita do gov.br. A marca foi alcançada no fim de agosto deste ano, com especificamente 1 milhão e 6 mil documentos assinados.

A utilização mensal do serviço cresceu 45 vezes no período de oito meses. Em janeiro, haviam sido 13,2 mil assinaturas grauitas. Em agosto, o número de assinaturas chegou a 606,1 mil.

O crescimento no uso da assinatura digital é creditado especialmente à integração das juntas comerciais ao gov.br — nelas, o cidadão abre e realiza quaisquer alterações nos registros de empresas. Na última semana, a Junta Comercial de São Paulo, onde funciona o primeiro Balcão Único do país, e a Carteira Digital de Trânsito começaram a utilizar a assinatura do gov.br.

Facilidade no processo da assinatura digital

Somente este ano, a contadora e empresária Rosângela Bastos realizou a abertura de 15 empresas na Junta Comercial do DF. Segundo ela, o gov.br facilitou o processo. “Era complicado porque a abertura de uma empresa envolvia outras pessoas além do sócio principal, e todos tinham de assinar de forma presencial o reconhecimento de firma, todos no mesmo documento”.

Rosângela também falou dos desafios na adaptação para o uso da plataforma on-line em seu trabalho: “Temos que orientar cada cliente a fazer o cadastro e a gerar o seus Selos de Confiabilidade. Ainda tem muitos empresários que ficam perdidos no processo de cadastro e geração dos selos”, disse a contadora de 54 anos.

Para Bruna Symara, o gov.br veio para facilitar e agilizar o processo de abertura de empresas. A contadora da Scont Soluções Contábeis, que começou a usar a plataforma em fevereiro deste ano, destacou a diferença do processo on-line “(Antes) Tudo era feito de maneira manual. Eu tinha que imprimir os contratos, o cliente assinava com caneta, ia até um cartório, depois em uma junta”. Bruna relatou que a abertura de uma empresa demorava em média de 15 a 20 dias. Com a assinatura gratuita digital, hoje isso pode ser feito em questão de horas. “Agora, o cliente pode assinar o processo de manha e, na parte da tarde, a empresa já está registrada com todos os documentos necessários para iniciar o negócio”.

Validade legal

Secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade também destacou a qualidade e agilidade dos serviços prestados com a assinatura no gov.br, que conta com validade legal. “Cercamos a assinatura digital dos elementos de segurança necessários para que o cidadão possa utilizá-la de forma ágil nas interações com o Poder público e, ainda, venha a fazê-lo em transações comerciais, como as vendas de veículos para estabelecimentos integrados ao Renave (Registro Nacional de Veículos em Estoque)”, ressalta.

 

Você pode se interessar…

Traduzir »